Reflexões descalibradas só favorecem o mal

Se tornou uma ladainha, infelizmente, o treinamento que as pessoas fazem diariamente sobre suas interpretações dos fatos que constroem o cotidiano, principalmente, cotidiano político nacional nas mídias eletrônicas. Ora o sujeito diz uma coisa, ora diz outra. Não há coerência, não há uma linha ética que se siga, no mínimo para fazer o equilíbrio mental sobreviver neste mar de lixo existencial que nos encontramos como nação.

Considero um fenômeno cultural importante essa capacidade que o cidadão está tendo de se tornar um revoltado, um revolucionário, um contestador fanático, a ponto de esganar as realidades e eleger a mentira como grande vencedora. A ponto de admitir o inadmissível como possível verdade.

Isso é perceptível nas análises diárias sobre os escândalos políticos nacionais e principalmente  no desenrolar das investigações da Polícia Federal que revolve o monturo da podridão política e seus reflexos na vida tupiniquim.

Em momentos as pessoas falam bem de Lula(sic), noutras falam mal. Logo em seguida desenvolvem rapidamente a condição de apedrejar com fúria quem combate o crime. Logo a frente, Janot (o procurador da nação) vira oportunista e logo Janot é o único confiável.

Mas as lucubrações marcianas não param. Em segundos, PT, PMDB, PSDB, DEM, PCdoB e toda sorte de partidos políticos são quadrilhas, mas ao amanhecer são confiáveis novamente porque alguém resolveu declarar algo estranho e totalmente fora de contexto. Contexto! Ou seja, racionalidade dentro de um assunto qualquer. Pensar sem se ater ao contexto só se admite em quem não domina suas faculdades mentais.

Definitivamente, o estilo BBB se tornou o preferencial na emissão de opiniões. Se perdeu o norte sobre o que se está discutindo. Se lê em português e se reflete em kriptoniano. Se entende numa língua, mas o que sai dos dedos tecladores e das línguas pontiagudas é uma seleção de incongruências e desalinhos que remete à ala mais perigosa dentro de um manicômio.

Isso tudo só ajuda uma coisa: o caos! Não é possível se pensar em segundos de uma maneira e cinco minutos após heróis viram bandidos e bandidos viram heróis. Isso é o inferno existencial do pensamento, o purgatório dos cérebros. Não ajuda, só complica.

Não importa o que aconteça, roubar é roubar e sempre será roubar. Não importa o que aconteça, honestidade é honestidade e jamais deixará de sê-la porque não conseguimos mais refletir com sabedoria. Não importa os Meios, se os fins forem indignos do ser humano. Se temos que aprender a construir uma nova nação, temos obrigação de sermos mais criteriosos e não malucos atiradores de opiniões desencontradas, visões que mudam conforme se respira. Isso é a forma mais letal de destruir os conceitos de moral, de afundar a ética e, por isso mesmo, destruir a sociedade que vivemos.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: