Uma Educação esquisita e revanchista

A opção de maximização e doutrinamento da Ideologia de Gênero nas escolas brasileiras é, antes de tudo, mais uma das fugas do desnorteamento e da infantilização dos adultos no país. Uma opção clara de hipnotizar mentes vazias e em processo de evolução com estratégias muito bem delineadas por doutrinadores que tomaram de assalto as entidades chaves da formação humana. E a Escola deixou de  colocar conhecimento para se adonar da individualidade dos seres humanos. E os pais aceitaram! Porque os pais não  estão nem aí! Porque os pais estão mais preocupados com suas carreiras profissionais do que com o futuro de seus filhos.

O tempo que um “professor moderno” leva para dizer à criança que ela não pode se chamar de menino ou menina (mesmo que ela se toque e perceba claramente o que é) é o tempo que se perde para ajudar a construir seres humanos. O tempo que um “professor” leva para alertar garotos e garotas que eles não podem mais ir a um banheiro específico porque lhes foi tirado o direito de serem apenas macho e fêmea é o tempo que se perde para injetar conhecimento científico vital ao planeta.

O tempo que “professores” (agora transformados em “monitores treinados por um novo regime ideológico”) perde para tirar da cabeça das crianças a própria identidade familiar, como se elas, assim que adentrassem o pátio escolar tivessem sido geradas em tubos de laboratório ou a estória da cegonha tivesse ganhado status de verdade absoluta, é o tempo que a sociedade perde de ver seus filhos adquirindo conhecimento e se transformando em seres sapiens e autocríticos.

Decretou-se o estudo da matemática, da língua nacional, dos conceitos científicos, biológicos, filosóficos, etc, como estágio secundário da formação humana, porque estamos mais  preocupados em “ensinar” que macho e fêmea são conceitos mortos e, pior, indignos de uma sociedade evoluída.

Tudo porque foi dito e aceito como nova verdade mundial que pais não sabem incutir nas crianças respeito pelas diferenças, pais são seres estúpidos que só deformam as mentes de seus filhos, pais são incompetentes para educar, pais não merecem nada mais do que o direito sexual de copular e entregar a cria à selva que irá determinar seu destino e seu sexo inclusive,  pais são apenas um mal necessário, pais são ajudantes de construção no mais ínfimo nível, são peões de obra, carregadores de tijolos e não engenheiros éticos. E a Nova Escola precisa fazê-lo com urgência para tirar as crianças de uma “barbárie”!

Isso é o que os novos disciplinadores da Doutrina de Gênero pensam dos pais. Porque os disciplinadores já mataram dentro de si seus próprios pais, já derreteram a importância deles nas suas próprias vidas em desalinho e se entregaram de mente e alma no novíssimo paradigma como uma espécie de vingança contra suas próprias situações pessoais mal resolvidas. E a criança foi a melhor maneira de contragolpear.

E os pais aceitaram isso de bom grado! Porque os doutrinadores estavam com a razão!?!?

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: