Uma tragédia pode ser uma oportunidade do tempo

Há um ano o mundo se chocava com um acidente aéreo que dizimou um time de futebol. Quis a teia do tempo que fosse um time de uma cidade bem pertinho da minha. E Chapecó, a aproximadamente 80 quilômetros do meu ninho, passou por um trauma de proporções inexplicáveis. A Chapecoense, que se dirigia para disputar seu título mais importante, viu seu sonho se transformar em dor ao ver seu avião se chocar contra as montanhas de um país vizinho numa sequência de erros que até hoje não conseguiu explicação.

O que eu gostaria de abordar, não é a dor dos números tristes da tragédia, mas a oportunidade de aprender com isso. Aprender, por exemplo, que o tempo é incontrolável, está distante do nosso gerenciamento como a Terra do Cosmo. E, por não termos a condição de controlá-lo, a melhor maneira de respeitá-lo é aproveitá-lo da maneira mais intensa possível. Para não termos que chorar desesperados porque uma tragédia nos roubou oportunidades de mostrar nosso amor, nosso carinho, nossa admiração ao outro.

Sugar do tempo a aproximação com quem amamos, curtir momentos de contato como se fossem os últimos com os necessários e vitais amigos. Isso de deixar para amanhã o que se pode fazer hoje, não vale para relacionamentos, pois o tempo pode nos ser tomado numa tragédia qualquer.

O tempo, por sinal, deveria ser visto como o que é, uma prova incontestável da nossa pequenez diante da vida. O tempo deveria ser visto como o que é, um retrato imutável da nossa impossibilidade em controlar tudo e colocar o mundo aos nossos pés, impotente. Ao contrário, nós vivemos mais juntos do que observamos. Nós, seres humanos, não fomos criados para nos afastarmos uns dos outros, mas nos misturarmos como sal e água.

O Dalai Lama já disse muito propriamente “Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito. Um se chama ontem e o outro se chama amanhã, portanto hoje é o dia certo para amar, acreditar, fazer e principalmente viver”. E eu completo, porque não comandamos o tempo, ele pode nos ser tirado a qualquer momento, independente do poder que tenhamos conquistado.

Urge então nos perdoar mais, nos olhar mais, nos entender mais, nos curtir mais, nos importar mais uns com os outros, para não ter que chorar um tempo perdido, que nos foi roubado por uma tragédia qualquer.

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: