A pedra, a vitrine e o internauta

Ser pedra e ser vitrine são duas dimensões completamente diversas e a física já explica isso. A pedra é um pedaço qualquer de rocha, sua superfície é dura e, quando lançada sobre uma superfície mais frágil tende a ferir ou quebrá-la.

Já a vitrine tem uma área bem mais frágil, por isso mesmo tende a sofrer quando atingida pela pedra. A pedra acusa, rompe, fere, atravessa, a vitrine não pode fazer nada a não ser receber o impacto, nem se contrair pode. A vitrine é passiva, indefesa.

Na gestão pública é assim mesmo. A pedra é o cidadão, a vitrine é o executivo. Quem não entender isso não deve abraçar a causa. O problema de quem sempre foi pedra é não se dar conta da própria dureza da alma e achar que ferir, atingir, magoar é uma ação eterna.

Como o mundo dá voltas, a pedra também se torna vitrine. Isso é maravilhoso, porque coloca o ser humano na sua verdadeira condição, ou seja, um humilde grão de areia em relação à eternidade. Somos grãos de areia com um cérebro.

Nossa língua e nossos ferinos dedos são como lanças pontiagudas que atiramos contra nós mesmos. Então, humildade, humildade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: