Como enganar o cidadão via mídia irresponsável

Definitivamente, a “fake news”, ou desinformação, tem sido a arma contra o Bem mais utilizada nos últimos tempos. Seu dano já supera até qualquer arma de fogo porque ataca genocidamente e sem escolher sexo, idade ou cor da pele, multidões de uma vez só. A fake news conseguiu ser a parceira ideial, a capanga barata do Vírus Chinês. A impressão que deixa é que o vírus e a fake news foram criados no mesmo laboratório, ao mesmo tempo, com o mesmo objetivo. Como um míssil com dois estágios, cada um mais destruidor que o outro.

As provas se avolumam no cotidiano de um planeta arrasado física e psicologicamente por um ataque chinês muito bem elaborado. Era o que a Esquerda Globalista mundial estava esperando assim que foi atacada mortalmente por um novo cidadão e eleitor renascido das cinzas de si e do seu ninho. Com uma mídia muito bem aparelhada e dominada pelo Facebook, Youtube, Twitter, e alguns poucos outros. “Não seria sem luta, companheiros”, como realmente está sendo.

Mais recentemente, com referência ao caso Rittenhouse, um adolescente americano que resolveu encarar terroristas urbanos do “Black Lives Matter” armados e defender a si e o patrimônio da família, matando três violentos bandidos, a Mídia de Esquerda americana, como a daqui e de qualquer lugar do atual momento cultural do planeta, simplesmente saiu a inventar narrativas para servir de base a uma invasão mental que desse alguma credibilidade as suas salas de redação contaminadas com jornalistas infectados com uma doutrinação ideológica deformada eticamente.

Três grupos de mídia irresponsáveis, só para citar três, a CBS, a CNN e o The Independent despejaram em suas latrinas comunicacionais três mentiras que serviram para colocar combustível no fogo. O repórter Mark Strassmann, no programa dominical “Face the Nation” disse que Rittenhouse “veio de Illinois armado para a batalha”. A CNN, no programa “Cuomo Prime Time” da sexta-feira, através do professor da Universidade de Harvard, Cornel Willian Brooks, disse falsamente que Rittenhouse carregava um AK-47. Já o The Independent espalhou a mentira que Rittenhouse atirou em três homens negros.

A verdade foi: “Rittenhouse, na época com 17 anos, atirou em três homens, dois deles fatalmente, com um AR-15 em Kenosha , Wisconsin, em 25 de agosto de 2020. Todos eram brancos, assim como Rittenhouse. A arma foi comprada por um amigo e recolhida pelo adolescente, que morava em Illinois, em uma casa em Kenosha”. Rittenhouse alegou legítima defesa e o júri concordou, isentando-o de todas as acusações depois que imagens de vídeo e depoimentos de testemunhas durante o julgamento mostraram que ele foi atacado por todos os homens que atirou.

No fim, o Bem vence o Mal de novo! A verdade sempre dá um jeito de, no meio do olho de um furacão qualquer, sobreviver à mentira e ao caos. Porque ela é soberana e invencível.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: