A dor da perda não apaga um amor verdadeiro

Um garoto, 11 anos, Luca Güerci, que joga a 10ª divisão do clube de futebol Alumni de Azul em Buenos Aires – Argentina – viajou 80 km para jogar uma partida de futebol, mas não era simplesmente mais uma partida de futebol na vida de um menino, como deveria ser. Há 48 horas, sua mãe havia morrido de câncer, depois de um longo tratamento.

O fato aconteceu no dia 20 de novembro deste ano, quase uma eternidade nos dias malucos de hoje, onde se esquece facilmente até em quem se votou para presidente do seu país, bem como o caráter dele e daqueles a quem se deu poder. Ao fazer um gol, Luca não aguentou, ergueu a camisa e mostrou sua desventura, todo seu sofrimento, escrito pela sua própria mão, na camisa que usava por dentro.

O que aconteceu depois disso foi uma corrente de emoção que tocou a todos, inclusive os garotos do time adversário. Ao final do jogo vitoriosos e “derrotados” se uniram à dor de Luca.”Dor”, esse indomável e invencível teste de caráter. Somente quem passa por ela pode dizer que existiu de verdade.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: